South America

Líder mundial adventista fala sobre o desafio do evangelismo com os jovens

A Agência Sul-Americana de Notícias Adventista do Sétimo Dia (ANA) conversou com o pastor Abner de los Santos durante o Concílio Anual.

Spain | Felipe Lemos

O pastor Abner de los Santos, 59 anos, prefere se apresentar como pastor, mesmo tendo experiência como administrador dentro da Igreja Adventista do Sétimo Dia. “Quero ser um administrador continuando como pastor”, afirma, reforçando sua forma de encarar a realidade de quem tem a responsabilidade pela direção global da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

Nascido no estado mexicano de Tabasco, de los Santos está completando 36 anos de ministério em 2022. Ele começou sua jornada na organização adventista como pastor distrital na sede da União do Sul do México, depois passou por atividades escolares para cargos administrativos.

Em funções administrativas, de los Santos atuou como secretário executivo e presidente da associação e união, que são dois tipos de níveis organizacionais da Igreja Adventista para regiões específicas. Ele também atuou como vice-presidente da Divisão Interamericana (responsável pela administração da Igreja Adventista na América Central e em alguns países da América do Sul) até ser nomeado, em 2015, um dos vice-presidentes mundiais da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Em 2022, foi conduzido a um novo mandato nesta função, compartilhada por outros sete dirigentes. Como um dos vice-presidentes da liderança mundial adventista, o mexicano é responsável por atuar como supervisor ou conselheiro de três departamentos: Ministério da Criança e do Adolescente, Ministério de Jovens e Ministério da Saúde.

Filho de um pastor que serviu por 37 anos, de los Santos conhece muito bem a realidade do ministério. E, da mesma forma, entende os desafios e oportunidades que a Igreja Adventista terá nos próximos anos. Casado com Letícia, eles têm dois filhos: Abner Obed, 33 anos e dentista; e Itzel, 30 e enfermeira.

Jovens, laicidade e o questionamento da religião institucionalizada.

Ao falar sobre a integração dos jovens com a religião, muitas são as reflexões possíveis. Claramente, pelo menos dois fenômenos estão em andamento. A primeira é a gradual perda de interesse pela religião ou questões religiosas por parte dos jovens. Uma pesquisa do Pew Research Center divulgada no final de 2021 descobriu que 29% dos adultos americanos disseram não ter afiliação religiosa, um aumento de 6 pontos percentuais em relação a 2016.

O outro fenômeno tem a ver com a saída dos jovens que hoje estão em uma igreja. Na realidade adventista da América do sul, há dados que comprovam a necessidade de preocupação. Verificou-se que o grupo de pessoas entre 10 e 29 anos, por exemplo, representa 46,7% do total dos que começaram a fazer parte da igreja, em 2020, por batismo, rebatismo ou profissão de fé. E, entre 0 e 29 anos, esse valor chega a 54,9%. Já o desgaste entre 10 e 29 anos, no mesmo período, foi de 54,3%. E entre 0 e 29 anos, a média de desgaste chegou a 55,7%.

Experiência genuína

Para de los Santos, as instituições religiosas involuntariamente fazem com que muitos jovens se afastem da religião. Isso acontece principalmente porque muitos deles percebem que existe um distanciamento entre a doutrina cristã e a experiência prática observada por parte de seus líderes. “É preciso fechar a lacuna entre o que se fala e o que se faz na Igreja”, afirmou o vice-presidente em entrevista à Agência Sul-Americana de Notícias Adventistas (ANA).

O líder mundial entende que os planos das congregações locais devem contemplar a realidade das crianças e jovens antes de serem elaborados. Para de los Santos, "uma igreja que envelhece acabará morta". A preocupação não é apenas com a retenção das novas gerações na igreja; ele destaca a importância de se pensar mais seriamente em ações para atrair os jovens para a Igreja Adventista.

Consistência Bíblica e Oportunidades Digitais

Outra questão crucial para os líderes adventistas tem a ver com a tensão entre a consistência bíblica e doutrinária e as oportunidades de usar ferramentas de comunicação digital. O pastor de los Santos reconhece que o uso de recursos digitais é importante para o evangelismo. Ao mesmo tempo, ele pondera que é essencial um equilíbrio entre o conhecimento sobre os recursos e a alfabetização bíblica. “Os jovens, principalmente, precisam entender que devem ter uma vida própria de comunhão e experiência com Deus”, afirma.

Para de los Santos, o que dá valor a uma ferramenta é o seu uso. Além disso, ele comenta que as novas gerações precisam ter espaço para usar a tecnologia digital a serviço da pregação do evangelho. Ao mesmo tempo, enfatiza que a atração dos jovens pelo mundo digital não deve afastá-los de experimentar as vantagens do chamado “mundo real”. Para o líder mundial, há lições relevantes a serem aprendidas com o contato tangível dos jovens com os outros.

Inspiração da América do Sul

O pastor de los Santos vê a obra adventista na América do Sul sendo realizada por pessoas maduras. Ele destaca, por exemplo, o projeto Missão Calebe. Ele elogia o fato de ser uma iniciativa voltada para a formação, em nível local, de jovens para a ação missionária. Além disso, destaca o forte investimento feito pela instituição adventista da América do sul no envio e manutenção de missionários de tempo integral para países com pouca presença cristã.

Desafios Futuros

Uma das preocupações do vice-presidente da Igreja Adventista do Sétimo Dia, em nível global, é o foco da missão. Ele reconhece que hoje as questões sociais, étnicas e de gênero acabam ocupando a agenda de muita gente, principalmente dos jovens. "O foco da missão precisa ser mais do que uma ideia. Precisa fazer parte da fé prática dos adventistas", diz de los Santos.

Em sua avaliação, a Igreja Adventista deve permanecer intencional em compartilhar o evangelho com todas as pessoas. E isso precisa acontecer sem medo e com ousadia. Além disso, de los Santos enfatiza que a necessidade mais importante é a oração de cada pessoa pelo derramamento do Espírito Santo. “Vejo sinceramente o cumprimento de Mateus 24:13, da perseverança dos fiéis de Deus até o fim. A igreja triunfará”, reafirma.

A versão versão originaldesta história foi publicada no site de notíciasem espanhol da Divisão Sul-Americana.

arrow-bracket-rightComentárioscontact