[Foto: ADRA]

ADRA

Celebrando 40 Anos da ADRA Austrália

Os líderes da agência relembram sua longa história de serviços humanitários.

Australia | Ashley Stanton

Michael Kruger, presidente da ADRA Internacional, afirmou que o 40º aniversário da ADRA Austrália é um testemunho da dedicação e do trabalho árduo dos membros da equipe e parceiros “que trabalharam incansavelmente para fornecer cura e esperança às pessoas necessitadas”.

“A ADRA alcançou avanços significativos em suas quatro décadas de existência. No entanto, ainda há mais trabalho a ser feito”, disse Kruger. “Ao comemorar este marco, também olhamos para o futuro e as oportunidades de continuar a fazer uma diferença notável nas comunidades desfavorecidas”.

Kruger continuou, “A ADRA é grata pelo apoio de doadores, voluntários, parceiros e da Igreja Adventista do Sétimo Dia, que torna possível para nós impactar positivamente a vida das milhões de pessoas a quem servimos. Permanecemos comprometidos com nossa missão de servir a humanidade para que todas as pessoas possam viver conforme Deus ordena.”

A ADRA tem uma longa herança de trabalho humanitário que remonta a mais de um século. Antes da Igreja Adventista do Sétimo Dia estabelecer a ADRA internacionalmente em 1983 e a seção australiana em 1984, já estava organizando atividades humanitárias desde 1918, quando enviou auxílio para as regiões devastadas pela Primeira Guerra Mundial.

O aumento das catástrofes e fomes levou a Igreja Adventista a estabelecer o Serviço de Bem-estar Adventista do Sétimo Dia (SAWS, em inglês) em 1956, que começou a fornecer auxílio para 22 nações em 1958. Ao longo dos anos, o SAWS evoluiu de uma agência de assistência social para desempenhar um papel global em iniciativas de desenvolvimento de longo prazo; por isso, em 1973, mudou seu nome para Serviço Mundial Adventista do Sétimo Dia. À medida que crescia a necessidade de um desenvolvimento comunitário internacional sustentável, o SAWS foi reorganizado e renomeado para Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA) em 1983, para refletir melhor sua missão e atividades gerais.

Em 1997, as Nações Unidas concederam à ADRA o status consultivo geral, o mais alto grau de acreditação para organizações sem fins lucrativos. Isso permitiu que a ADRA servisse em maior escala a populações ainda mais marginalizadas em todo o mundo.

Atualmente, a ADRA é uma agência humanitária global com mais de 5 mil colaboradores e 7 mil voluntários que atendem comunidades em mais de 120 países, independentemente de sua origem étnica, filiação política ou religiosa. Além de promover o desenvolvimento sustentável, a saúde e a educação, a ADRA atende, em média, a duas emergências por semana. Apesar da distância física e da diversidade geográfica de seus escritórios ao redor do mundo, a ADRA opera de maneira coesa, buscando constantemente soluções inovadoras para responder às necessidades globais.

“Ao refletir sobre os 40 anos da ADRA na Austrália, estamos gratos por cada colaborador, voluntário, funcionário, membro do conselho e, claro, a Igreja Adventista do Sétimo Dia, que esteve nessa jornada conosco”, disse Denison Grellmann, diretor executivo da ADRA Austrália.

“Atualmente, operamos em 25 países do Pacífico, Sudeste Asiático, África e Oriente Médio, impactando mais de 600 mil pessoas. Com o aumento do custo de vida e as catástrofes naturais na Austrália, também estamos intensificando nosso programa nacional para atender às necessidades dos australianos vulneráveis. Atualmente, existem mais de 100 projetos na Austrália, e isso só é possível graças aos nossos mais de 2.000 voluntários e parcerias com igrejas e lojas da ADRA em todo o país”.

Grellmann concluiu: “A ADRA se compromete a continuar sendo as mãos e os pés de Jesus e a demonstrar justiça, compaixão e amor através de seu trabalho nas próximas décadas”.

A versão original deste artigo foi publicada pelo site da Adventist Record.

arrow-bracket-rightComentárioscontact